Federação Interestadual dos Policiais Civis das Regiões Centro-Oeste e Norte.

Feipol-CON e outras entidades nacionais se mobilizam para evitar prejuízos aos policiais civis.

Após chamamento da Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis – COBRAPOL, a FEIPOL-CON e várias outras entidades representativas dos policiais civis do Brasil mobilizaram-se com o objetivo de evitar prejuízos como redução de salários, congelamentos dentre outros.

A diretriz era emplacar emendas ao PLP 149/19, que previa auxílio a estados e municípios, mas que em seu primeiro relatório trazia grandes prejuízos a todos os servidores públicos. As emendas dos Deputados Léo Mota e Charlles Evangelista, ambos de Minas Gerais, retirava do projeto os servidores da segurança e da saúde.

“Foram amplas as ações e o isolamento social trouxe ainda mais dificuldades para o contato com os parlamentares, mas após uma ação concentrada das entidades, acabamos garantindo, por hora, um substitutivo que não nos ataca, mas é preciso ficarmos atentos”, disse Marcilene Lucena, Presidente da FEIPOL-CON.

O Presidente da Câmara, Rodrigo Maia, continua a insistir que o Governo Federal encaminhe projeto que congele direitos como promoções e progressões por dois anos, além de possibilitar a redução salarial.

“Continuaremos nossa luta e o envolvimento das entidades e de cada policial civil é primordial para sobrevivermos nesses tempos cada vez mais difíceis”, finalizou Marcilene.

Compartilhar.