Federação Interestadual dos Policiais Civis das Regiões Centro-Oeste e Norte.

Entidades filiadas à Feipol-CON dão exemplo de determinação e luta em ato da UPB contra a Reforma da Previdência em Brasília

Na tarde de terça-feira (21/05) operadores de segurança pública de vários estados brasileiros concentraram-se em frente ao Congresso Nacional para reivindicar uma aposentadoria digna e protestar contra o texto da PEC 06/2019 (Nova Previdência), que trás mudanças penosas a esses profissionais. Foram mais de 4 mil manifestantes, dentre estes destacam-se caravanas dos estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Tocantins, que juntos lotaram cerca de 11 ônibus e deram um grande exemplo de determinação e luta para todo o Brasil. “Foi muito bonito e estou orgulhosa do que estamos construindo: uma Federação forte, com sindicatos conscientes, atuantes, organizados e com responsabilidade com as demandas nacionais”, comemorou, Marcilene Lucena, Presidente da Feipol-CON

Durante o manifesto os policiais permaneceram durante toda a tarde ensolarada e sob forte calor, acompanhando discursos de apoio tanto de parlamentares opositores ao governo como apoiadores que se comprometeram em lutar por uma previdência aos servidores policiais similar ao apresentado aos militares. “Não podemos aceitar menos do que isso. Vivemos a violência das ruas, as condições precárias e extenuantes de trabalho e o mínimo que podemos ter é uma aposentadoria justa e uma pensão digna para nossos familiares, assim como o que foi oferecido aos militares policiais e das forças armadas”, ponderou, Marcilene.

No encerramento do manifesto, já no fim da tarde, em um ato simbólico, os policiais abraçaram o Ministério da Justiça e Segurança Pública em lembrança do que deveria representar o referido órgão. “Enaltecemos a escolha do Ministro Moro para essa importante pasta à época de sua indicação, mas infelizmente este tem apenas exercido o papel de ex-magistrado, não compreendo a relevância de sua atuação como líder da segurança pública e, por conseguinte, líder das forças policiais. Acho que Moro ainda não compreendeu a magnitude de sua responsabilidade e talvez por isso ainda não se manifestou sobre uma previdência digna da função exercida pelos policiais do Brasil”, concluiu Lucena.

Caravana Mato Grosso do Sul
Caravana Mato Grosso
Caravana Goiás
Caravana – Tocantins
Compartilhar.