Federação Interestadual dos Policiais Civis das Regiões Centro-Oeste e Norte.

REFORMA DA PREVIDÊNCIA: UPB protocola emenda que altera texto da PEC 06/2019 e promove aposentadoria mais equilibrada entre policiais e militares

Foi protocolada junto à Comissão Especial de análise da Reforma da Previdência na Câmara dos Deputados a Emenda do Deputado Hugo Leal que edita o texto da PEC 06/2019 e promove uma aposentadoria entre policiais e forças armadas mais equilibrada. A ação de busca por assinaturas foi promovida pelas entidades que compõem a União dos Policiais do Brasil – UPB.

Desde que as conversas com o Governo Federal não evoluíram em prol de uma aposentadoria justa para os operadores de segurança pública a UPB passou a buscar mais intensamente o apoio parlamentar e após envolvimento de várias entidades e suas diretorias esse apoio mostrou-se possível com a efetivação de 266 assinaturas no protocolo da emenda. “O trabalho tem sido incansável! Nunca esperamos vida fácil para trabalhadores em qualquer que fosse o governo, mas confesso que a forma como os policiais estão sendo tratados é um desprestígio e o sentimento é de traição por parte do Presidente Bolsonaro”, comentou a Presidente da Feipol-CON, Marcilene Lucena.

Outra emenda com o mesmo objetivo é capitaneada pelo Deputado Federal Alan Rick do DEM/AC. O referido deputado, assim como o Deputado Hugo Leal, tem se empenhado na busca por assinaturas e conseguido êxito importante nessa caminhada dos policiais civis e demais operadores de Segurança Pública. A Feipol-CON enaltece o empenho dos parlamentares e em nomes dos policiais do Brasil estende seus agradecimentos.

No dia 21/05 uma grande mobilização em Brasília está programada pela UPB e a Feipol-CON e suas entidades filiadas têm participado com expressividade de todas as manifestações na luta pela aposentadoria policial. “Estamos ainda longe de alcançar o resultado que precisamos. Essa Reforma põe em risco a dignidade dos policiais e seu direito de aposentar, bem como também põe em risco as famílias destes homens e mulheres que não terão mais a segurança de uma pensão justa, mesmo em caso de morte em serviço e o que é pior, se comparado ao que o governo oferece aos militares demonstra total desrespeito a quem arrisca suas vidas diariamente em prol da sociedade”, protestou, Marcilene.

A Feipol-CON contará com caravanas dos estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Tocantins na grande invasão à Brasília programada para a próxima terça-feira (21/05).

Compartilhar.