Federação Interestadual dos Policiais Civis das Regiões Centro-Oeste e Norte.

NOTA DE REPÚDIO

OFENSA A POLICIAIS CIVIS

NOTA DE REPÚDIO

FENAPEF

 

 

Com extrema indignação que tomamos conhecimento dos absurdos contidos na proposta de reestruturação da carreira policial federal no tocante à outras instituições, elaborada pela Federação Nacional dos Policiais Federais – FENAPEF.

Longe de se tornar um compêndio esclarecedor das particularidades que acompanham os servidores daquela instituição, se tornou uma grande afronta aos policiais do Brasil e mais notadamente aos policiais civis do Distrito Federal e dos extintos territórios, os quais  estes possuem regramento jurídico e formação institucional semelhantes aos federais.

Não bastasse versarem sobre o que acham que possuem de diferentes, se intitulam os detentores de superioridade sobre as demais policias do Brasil, advogando potencialidades e lançando dúvida sobre a competência dos servidores de outras instituições policiais.

Vejamos algumas citações do documento elaborado pela FENAPEF:

  • … “o que traz conforto quanto ao discurso de reconhecimento pela distinção de outras polícias e órgãos do poder executivo. …”
  • (Polícia Federal)… a distingue e distancia das outras instituições de segurança pública policiais do país, dando-lhe uma dimensão superior,…
  • “…Assim, põe-se fim aos argumentos obtusos e oportunistas, que defendem uma inexistente e imaginária correlação estrutural entre as duas instituições…” (PF x PCDF)

Não satisfeitos em desconstruir intituições e seus respectivos profissionais, ainda ofendem aqueles que advogam por um nivelamento estrutural e de salários com os servidores do DPF, proferindo aos que assim pensam, os adjetivos de obtusos e oportunistas. Alem de ser um dever a defesa de uma instituição e seus servidores, tal faculdade não os coloca no   direito de ofender e macular policiais de todo o Brasil.

Assim, repudiamos a postura dos representantes da FENAPEF que pisotearam princípios básicos de respeito e consideração aos policiais civis do Brasil, quando não conseguiram construir argumentos robustos sobre suas qualidades, necessitando desqualificar instituições e operadores de segurança púbica de todo o País.

 

 

A diretoria

Compartilhar.